updated 1:47 PM UTC, Oct 27, 2019
  • A EC 95/2016, que congelou investimentos em saúde, foi duramente criticada durante o debate. Questões como a falta de investimento, queda de recursos orçamentários e falta de concorrência e transparência foram levantadas na audiência pública desta terça-feira (22) que debateu, na Comissão de Direitos Humanos (CDH), o alto preço de medicamentos.

  • Tomou posse, no dia 28 de agosto, a nova diretoria da Escola Nacional dos Farmacêuticos. As eleições ocorreram dia 16 de agosto e contou com a participação de 25% dos farmacêuticos filiados. A chapa única "Educação Farmacêutica: Resistir é Preciso!" foi eleita para conduzir a escola para o triênio 2019-2022. A farmacêutica Silvana Nair Leite foi reconeduzida na coordenação geral da Escola.

  • O Congresso brasileiro voltou a ter uma Frente Parlamentar em Defesa da Assistência Farmacêutica. O ato de relançamento aconteceu nesta quarta-feira (28), no Salão Nobre da Câmara dos Deputados, em Brasília. A iniciativa é fruto da parceria da deputada federal Alice Portugal (PCdoB/BA), da Federação Nacional dos Farmacêuticos (Fenafar), do Conselho Federal de Farmácia (CFF), além de outros parlamentares e entidades atuantes na área.

  • Cerca de 10% das propostas aprovadas na 16ª Conferência Nacional de Saúde mencionam a Ciência, a Tecnologia e a Assistência Farmacêutica. Esse levantamento foi realizado pela Escola Nacional dos Farmacêuticos e pela Federação Nacional dos Farmacêuticos), e foi apresentado no painel “Os desdobramentos da 16ª Conferência Nacional de Saúde na Ciência, Tecnologia e Assistência Farmacêutica e seus impactos na construção do Plano Nacional de Saúde e no Plano Plurianual 2020-2023”, que contou com a participação de representantes sindicais, estudantes e pesquisadores da área.